domingo, 28 de junho de 2015

Sobre a tradição buçal da queima do gato.

Parece que há uma terra, algures no Portugal profundo, onde existe uma tradição de queimar um gato vivo no alto de um poste e onde o povo se diverte buçalmente. Não vou entrar em pormenores para não deixar o (e)leitor tão mal disposto como eu fiquei quando soube.

A onda de indignação foi grande pelo pais fora e consta que a GNR está a averiguar o caso.
Averiguar? Oh meus amigos, um caso destes é para ir de poste em brasa directo aos autores (os que oferecem o gato, os que se riem, os que permitem) e pô-los com o rabo a arder até às orelhas*!!

Se barbaridades destas não fossem punidas exemplarmente, em algum momento da história ainda viveríamos como nos tempos das grutas, com coelhos atados à cintura e peles de vaca sobre os ombros ou, numa visão "mais moderna", com a violência e tradições do Antigo Testamento.

Evolução civilizacional é preciso!
A compaixão pelos animais é das mais nobres virtudes da natureza humana.


 
 
(*) - pô-los com o rabo a arder até às orelhas ao som desta música
 

sábado, 27 de junho de 2015

quarta-feira, 17 de junho de 2015

A nossa face após 1 h de meditação


Os queridos (e)leitores do Ministério Agridoce sabem quão raro é colocar fotografias minhas aqui (se a memória não me falha, esta é a 2ª vez que tal acontece). Mas lembrei-me do exercício de mindfulness do Zorbuddha, em que nos é pedido para tirar uma fotografia no início do programa e outra no final. A ideia é verificar a diferença e leveza na nossa expressão, após 8 semanas de meditação regular.

Pois hoje os céus premiaram-me com a meditação perfeita para a despedida dos meus 35 anos. Ou então fui eu que já aprendi alguma coisa e consegui sentir o efeito profundo de entrar em conexão com o coração e o Universo. Abundância, escassez, agradecimento, desejar o bem estar do próximo, aceitar o amor do outro, fazer com sentido de propósito e não pela azáfama de fazer para ter mais... Várias emoções na sala e até momentos de riso houve. Foi tão giro!...
Fica o registo do momento.

 
Obrigada Sagara.
 
Coincidência ou não e numa vertente mais católica, o comentário ao evangelho de hoje e que recebo online* vai no mesmo sentido. Santo Agostinho disparou-me um mail a dizer:
 "Entrar no fundo da tua casa é entrar no teu coração. Felizes os que se alegram por entrar no seu próprio coração e nele não encontram mal. (...)"

 

 
 

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Momento de força de vontade.



 
Somos mais capazes do que pensamos. Sabemos mais do que lembramos.
Aguentamos mais do que desejamos. Crescemos melhor do que esperamos.
Merecemos mais do que acreditamos.
Alcançaremos mais do que sonhamos.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Dia de Portugal

Neste dia 10 de Junho, recordemos um dos mais famosos símbolos de Portugal - o galo de Barcelos!
 
Segundo a lenda, um galego foi preso injustamente em Barcelos (cidade do Norte de Portugal) e para provar sua inocência, autorizaram-no a ir à residência do juíz que estava num grande banquete com amigos. Não acreditando na inocência do pobre homem, o juíz ignorou-o, então o galego aponta para um frango assado e diz: "É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.". E o galo cantou e assim o galego escapou de uma morte certa na forca.

Pessoalmente não acho a história nada de especial, e até precisei de uma ligeira pesquisa para dar com ela. Enfim, não é tão fácil de reter como as milhares de anedotas que existem sobre galos e galinhas... mas o símbolo, esse sim, acho genial!

Um objecto bem tradicional, que tem inspirado muitos designers a ousar com um toque mais moderno e estilizado. Novos traços, novas cores, mais simplicidade, a mesma história e o mesmo orgulho nacional.



Gosto tanto do galo de Barcelos que me sinto uma turista no meu próprio país!

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Leão do Sporting estilo L'Oréal

 Festa em Alvalade com a conquista da Taça de Portugal:


 
"Porque eu mereço!"